Barreirinhas vence o 1º Concurso de Farinha D’água do Maranhão

Barreirinhas vence o 1º Concurso de Farinha D’água do Maranhão

Na Lagoa da Jansen, no palco cultural do terceiro e e último dia da primeira Feira de Agricultura Familiar do Maranhão (Femaf), o Governo do Maranhão promoveu o 1º Concurso de Farinha D’água do Maranhão, que contou com júri popular e júri técnico composto por especialistas nas áreas de agricultura, gastronomia, e cultura do Maranhão. Entre os 84 inscritos de 42 municípios maranhenses, foi eleita a farinha d’água de Barreirinhas, neste sábado (9).

Na lista dos jurados técnicos, estiveram o engenheiro agrônomo e pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) – Cocais, José de Ribamar Costa Veloso; e os também engenheiros agrônomos e pesquisadores da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Dorival Silva Araújo e José Carlos Durans Pinheiro. No segmento da Gastronomia, a chefe de Cozinha Ancestral Leila Ione Oliveira da Silva, e o docente de Gastronomia do Ifma, professor Wadih Aboud Neto. Representando a cultura maranhense, estiveram a cantora Rosa Reis e o radialista e turismólogo Ademar Danilo.

O anúncio do resultado e a entrega de troféus foram assistidas por dezenas de pessoas. Na ocasião, o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Bira do Pindaré, entregou o prêmio de R$ 10 mil à vencedora da competição, Terezinha de Jesus, de Barreirinhas. Para o titular da SAF, o fato da farinha d’água estar tão presente na mesa do maranhense, já é motivo suficiente para um concurso que trouxesse destaque a esse alimento tão popular.

Na oportunidade, quanto ao encerramento do evento em reconhecimento ao valioso trabalho dos agricultores e agricultoras, Bira do Pindaré enfatiza que a 1ª Feira Maranhense da Agricultura Familiar é um projeto exitoso que ficará marcado na história do Maranhão e do Governo do Estado.

“Cumpriu o seu papel estratégico de promover a visibilização para esse segmento da economia que é fundamental para o desenvolvimento do estado, com seus produtores, sua simplicidade, humildade e engajamento, além de uma força incrível de transformar. Eu tenho certeza que espaços como estes modificam a vida de cada um deles e, certamente, impactam a vida de toda a comunidade em São Luís”, pontuou Bira.

A grande vencedora do 1º Concurso de Farinha D’água do Maranhão (2023), Terezinha de Jesus, que é lavradora de Barreirinhas, justifica a sua vitória como resultado do curso de mandiocultura, além de muito amor, exigência e cuidado no preparo.

“Eu participei do curso de mandiocultura que me ensinou muito, e eu o carrego na minha bolsa. Para mim, o maior avanço aconteceu depois desse curso. E também tem a questão do amor, porque só existe um bom produto, se tiver o amor e o cuidado daquele que está preparando. Então, foi uma questão de cuidado e exigência, fui muito exigente pra poder chegar a esse ponto, a esse resultado alcançado hoje”, disse a produtora.

Entre as organizadoras da competição, a superintende de Organização Produtiva da SAF, Ladyane Pinheiro, detalha que a competição foi planejada para demonstrar a diversidade alimentar com base na raiz de mandioca, certificando a paixão unânime dos maranhenses por esse alimento-base e ancestral.

“A importância vem desde a raiz de mandioca no campo e a produção da farinha, que é o trabalho do produtor e da agricultura familiar. Há outra relevância, também, por ser um dos alimentos principais na mesa de todo maranhense. A gente trouxe o concurso como um modo de dar destaque a esse que é um alimento-base e ancestral do próprio Brasil, da região Amazônica. A farinha é uma unanimidade, é uma paixão maranhense, diferentemente dos outros estados, que consomem, mas não têm uma variedade tão grande quanto a nossa”, finalizou a superintende da SAF.

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x