15 adolescentes suspeitos de ataques a escolas já foram apreendidos na Grande Ilha

15 adolescentes suspeitos de ataques a escolas já foram apreendidos na Grande Ilha

O governo do Maranhão realiza um trabalho integrado com todas as forças de segurança para garantir a paz nas escolas das redes pública e privada. A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) tem intensificado o trabalho de investigação em face da propagação de ameaças a instituições de ensino para prevenir episódios de violência no ambiente escolar e em seu entorno, o que já resultou em 15 apreensões no estado. Nenhum ataque a escolas no Maranhão foi registrado.

Os adolescestes foram apreendidos na Grande Ilha e também nos municípios de Bequimão, Caxias, Governador Nunes Freire e Barra do Corda. Também houve apreensões nos estados de São Paulo e Goiás, em uma operação conjunta com as polícias dos respectivos estados. Por decisão judicial, cinco já foram internados em unidades de ressocialização. As medidas determinadas pelo Estatuto da Criança e Adolescente estão sendo aplicadas.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Mauricio Martins, afirma que desde a semana passada as forças de segurança estão empenhadas em solucionar todas as denúncias que chegam por meio dos canais oficiais ou nas delegacias dos bairros. Além disso, o serviço de inteligência da Polícia Civil concentra esforços no monitoramento das redes sociais.“O governador Carlos Brandão determinou dedicação total nesse caso. Estamos trabalhando de forma integrada com a Polícia Civil, Militar e Corpo de Bombeiros e, principalmente, com o Serviço de Inteligência, e assim,  já identificamos e conduzimos para a delegacia 15 menores, dois moram fora do estado, um em São Paulo e outro em Goiás, sendo que eles foram descobertos pelo serviço de inteligência”, afirmou o secretário Maurício Martins.

O trabalho preventivo da Polícia Militar, por meio do Batalhão Escolar, segue intensificado com rondas e palestras nas salas de aula. O 1° BEPM, que integra o Comando de Segurança Comunitária (CSC), exerce Policiamento Comunitário Escolar, que consiste no atendimento à comunidade, pautado em ações preventivas, ostensivas e educacionais. O Batalhão Escolar desenvolve o papel de acompanhamento das escolas, combatendo a violência nesses ambientes; prevenção à entrada de jovens no mundo das drogas e da criminalidade; resolução de conflitos nas unidades de ensino; orientação aos pais com participação em reuniões, dentre outras ações lúdicas e sociais. “É um trabalho que fazemos há cinco anos e que, agora, estamos reforçando, visitando mais escolas, sempre focados nos diálogos com os jovens”, contou o comandante geral da Polícia Militar, Emerson Bezerra.

O delegado de Polícia Civil, Jair Paiva, detalhou os canais de denúncia em caso de suspeitas de ataques a escolas. “Em caso de suspeitas e/ou ameaças de ataques nas escolas, o cidadão pode comunicar ao sistema de segurança da forma que for mais fácil para ele. A denúncia pode ser feita diretamente para a direção da escola, pelo Disk-Denúncia 181, pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) 190, fazer o registro na delegacia online, ou na delegacia do bairro, posto policial mais próximo, ou seja, o que for mais acessível para que possam ser tomadas as devidas providências. Quanto à prevenção nas redes sociais dos filhos, recomendo que os pais chequem os perfis que mais acessam, se algum colega está ameaçando. Se constatar alguma coisa, siga o mesmo procedimento de denúncia”, concluiu.

Reforço nas ações

O Governo do Maranhão estabeleceu diálogo com diversos segmentos da sociedade para traçar uma linha de ação contra ameaças em escolas da rede pública e privada. Foram sugeridas medidas estratégicas que serão apresentadas ao governador Carlos Brandão, incluindo a instituição de um comitê direcionado à segurança nas escolas com representantes do poder público e da sociedade civil.

Participaram da discussão secretarias de estado, polícias, entidades estudantis, representantes do poder legislativo, judiciário e Ministério Público. Fazem parte ainda da lista de propostas a serem validadas e implementadas: o atendimento psicossocial para estudantes, realização de campanha publicitária de combate à violência, aumento do efetivo da ronda escolar, reunião com gestores escolares com informação e orientações sobre os casos de violência, além da mobilização dos estudantes com atividades culturais, esportivas e uma Semana Pedagógica.
Como denunciar
– Diretamente na direção da escola;
– Disk-Denúncia 181
– Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) 190
– Delegacia online;
– Delegacia do bairro ou posto policial mais próximo

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x