Ministério da Justiça e delegacias montam força-tarefa para evitar violência nas instituições de ensino

Ministério da Justiça e delegacias montam força-tarefa para evitar violência nas instituições de ensino

Foi lançada hoje, em todo o país, a “Operação Escola Segura”, para prevenir e reprimir possíveis ataques nas escolas brasileiras.  Representantes de delegacias especializadas em crimes cibernéticos das principais regiões brasileiras participaram de uma reunião de alinhamento das estratégias que serão adotadas junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

A ação coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) será feita em parceria governos estaduais.

“Numa questão como essa, que comove o país, nós temos que dar as mãos, juntar esforços, temos que reunir uma energia muito grande porque vem a indignação, vem a comoção, mas vem a nossa responsabilidade de fazer esse enfrentamento”, afirmou o secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar.

A integração entre a pasta e forças de segurança estaduais também foi celebrada pelo secretário.

“Todos os estados têm um papel de grande relevo nessa cadeia de enfrentamento à criminalidade. Temos visto que essa integração, em vários momentos, tem dado resultados muito interessantes”, ressaltou Alencar.

O encontro teve a participação de Romano Costa, Diretor de Operações Integradas e Inteligência da Senasp, Alessandro Barreto, coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas da Diretoria de Operações Integradas e Inteligência (Diopi/MJSP), e Miguel Sobral, coordenador-geral de Inteligência da Diopi.

Redes sociais

Um dos pontos de destaque da reunião foi a necessidade de ampliação do diálogo com as plataformas responsáveis pelas redes sociais em atuação no Brasil. De acordo com os delegados presentes, a cooperação é fundamental para prevenir e reagir aos casos de violência nas escolas, bem como para identificar pessoas que incentivem ataques.

Segundo os interlocutores, muitos jovens são recrutados pelas redes, uma espécie de “vitrine” para os grupos extremistas que impulsionam discurso de ódio.

Outro ponto importante elencado foi a divulgação destes tipos de casos na mídia. As recomendações dos especialistas vão no sentido de não divulgar os nomes dos autores, nem quaisquer tipos de imagens, vídeos ou símbolos que os identifiquem, sob nenhuma hipótese.

A medida previne o chamado “efeito contágio”, que pode desencadear outros ataques ou eventos semelhantes em um curto período e em uma área geográfica próxima.

Também foram sugeridas algumas propostas de mudanças legislativas, a serem consolidadas pelo Ministério da Justiça para envio ao Congresso Nacional.

Edital 

Dentro do pacote de ações do Ministério da Justiça para o combate à violência, a pasta vai investir R$ 150 milhões no apoio às rondas escolares ou similares. A medida, autorizada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, será feita por meio de um edital, a ser divulgado já na próxima semana. Os recursos sairão do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) e serão ofertados aos estados e municípios, que detém a competência constitucional para fazer o patrulhamento ostensivo.

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x