PF deflagra operação para mapear armas que não foram recadastradas no Brasil

PF deflagra operação para mapear armas que não foram recadastradas no Brasil

Com o fim do prazo para o recadastramento de armas de fogo permitidas e de uso restrito, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) contabilizou 939.154 armas recadastradas. Essa quantidade representa 99% do total. Os números foram apresentados em coletiva de imprensa concedida nesta quinta-feira, no Palácio da Justiça, sede do MJSP.

Conforme balanço final da Polícia Federal, o número de armas recadastradas de uso permitido é de 894.890, e o de armas de uso restrito é de 44.264. No Sistema de Gerenciamento Militar de Armas (Sigma) foram cadastrados 882.801 armamentos permitidos e 50.432 de uso restrito, totalizando 933.233.

As armas de uso restrito precisaram ser apresentadas à PF, no entanto, das mais de 50 mil constantes no Sigma, pouco mais de 44 mil foram recadastradas, o que ocasiona em seis mil armas de uso restrito em situação ilegal.

Além disso, em alguns casos, foram registradas inconsistências, somando 460 unidades pendentes e que precisarão ser conferidas novamente pelas autoridades. Também há 1.727 que foram registradas no sistema online, mas não foram apresentadas e que constam como não conferidas.

Os armamentos que não foram recadastrados ficam sujeitos, a partir de agora, à apreensão administrativa, enquanto os proprietários poderão responder criminalmente por porte ou posse ilegal de arma.

Operação Day After
O número de armas de uso restrito que não foram recadastradas chegou a 6.168, o que motivou a deflagração da Operação Day After da Polícia Federal. Além da apreensão administrativa dos armamentos, munições e acessórios irregulares, a operação busca, ainda, a prisão de colecionadores, atiradores e caçadores que têm mandado de prisão aberto, e, portanto, não cumprem o requisito da idoneidade, conforme prevê a Lei 10.826, que disciplina porte e posse de arma de fogo no país.

Sem data para terminar, a operação prendeu, só nesta quinta-feira, 47 pessoas: nove por homicídio, cinco por roubo, quatro por tráfico de drogas e quatro por porte ilegal de arma, além de acusados de corrupção, crime ambiental, violência doméstica, organização criminosa, estelionato, constrangimento ilegal, extorsão mediante sequestro, entre outros.

“O recadastramento cumpriu a finalidade de identificar armas de modo seguro, identificar pessoas e armas que ‘sumiram’, permitir ações criminais na esfera policial e subsidiar as regras da nova norma, onde não queremos que aconteça isso: alguém com mandado por feminicídio, por exemplo, receber do Estado autorização para ter uma arma”, avaliou o ministro Flávio Dino.

Para cumprir os mandados de prisão e mapear os armamentos irregulares, a PF contará com a cooperação das polícias civis, através do cruzamento do Banco de Recadastramento com o Banco Nacional de Mandados de Prisão para identificar CAC’s.

Novo decreto de armas
O decreto número 11.366, de 1º de janeiro de 2023, suspende os registros para a aquisição e transferência de armas e de munições de uso restrito por caçadores, colecionadores, atiradores (CAC’s) e particulares, reduz de seis para três a quantidade de armas permitidas para cidadão comum, suspende a concessão de novos registros de clubes e de escolas de tiro e a concessão de novos registros de colecionadores, de atiradores e de caçadores, proíbe o transporte de arma municiada, a prática de tiro desportivo por menores de 18 anos e reduz de seis para três a quantidade de armas permitidas para o cidadão comum, entre outras.

O documento instituiu, ainda, grupo de trabalho do MJSP responsável pela proposta do novo regramento, cuja minuta deve ser encaminhada à Presidência da República até o fim do mês. Até lá, a renovação do registro de armas de uso restrito está suspensa.
“Teremos, em breve, a edição de uma nova norma regulamentadora, pois agora temos um número exato. Consideramos isso um vetor importante para a paz social no país”, completou o titular do MJSP.

Desarmamento
Paralelamente ao recadastramento, está em vigor a campanha do desarmamento, na qual os proprietários ou possuidores de arma de fogo, com ou sem registro, podem entregá-la às instituições credenciadas para destruição, sendo indenizados em valores que variam de R$ 150 a R$ 450.

Conforme o Desarma, do Sistema Único de Segurança Pública do MJSP, foram entregues 1.915 armas, no período de 01/01/2023 a 27/03/2023.

Confira os números:
Total de armas recadastradas: 939.154
Armas de uso permitido: 894.890
Armas de uso restrito recadastradas: 44.264

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x