Maranhão se destaca na capacidade de atendimento de navios com nova operação de transferência de carga

Maranhão se destaca na capacidade de atendimento de navios com nova operação de transferência de carga

Com tecnologia desenvolvida pela Petrobras e pela Universidade de São Paulo (USP), o Maranhão se prepara para ampliar a capacidade de atendimento dos navios que chegam ao Porto do Itaqui a partir da operação de transferência de carga conhecida como Ship To Ship (STS), ou seja, de navio para navio. O governador Carlos Brandão e o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Gilberto Lins, acompanharam um teste realizado nesta segunda-feira (12) e que possibilitará a implantação da operação no porto maranhense.

“Hoje é um momento de inovação e nós temos nove berços aqui no Porto do Itaqui, com essa modelagem podemos aumentar a capacidade de atendimento. Isso vai reduzir o número de navios aguardando na baía e isso tem um custo alto para as empresas. Com essa modelagem vamos dar mais agilidade ao processo de operação de combustível e de outros produtos. Essa operação ficará para a história do Maranhão e será um marco para o Porto do Itaqui”, declarou o governador Carlos Brandão durante o teste realizado no berço 106 do Porto do Itaqui.

O presidente da EMAP, Gilberto Lins, ressaltou os investimentos da gestão estadual para modernização e eficiência do Porto do Itaqui. Ele informou que esse modelo de transferência de carga poderá aumentar em 50% a capacidade de atendimento de navios no porto público maranhense. O gestor também frisou a importância do teste desta segunda-feira que envolveu as embarcações Flagship Violet, vindo dos EUA, e Nave Atria, vindo de Belém/PA, para a transferência de combustível.

“O simulado é de grande importância para que a gente consiga a autorização das demais autoridades. O Governo do Estado já finalizou favorável a essa operação que aumenta o fluxo de navios no porto e assim, aumenta a nossa capacidade de receber navios. Ela será autorizada pela autoridade portuária e também pela Capitania dos Portos, então a nossa previsão é que a partir de setembro já possa ser feita a primeira operação dessa”, informou Gilberto Lins.

O procedimento atual de transferência de carga consiste em um navio-mãe que atraca em um berço do porto enquanto um navio menor, chamado de filhote, atraca em outro berço para fazer esse transbordo, ocupando dois berços para fazer a transferência de carga. Com a operação STS é ocupado apenas um berço pelas duas embarcações para fazer a mesma operação, o que é possível apenas com a profundidade adequada do berço utilizado para a manobra e da capacitação da equipe envolvida.

Toda a operação realizada nesta segunda-feira no Porto do Itaqui também foi acompanhada por representantes da Petrobras e da Transpetro, uma subsidiária da estatal brasileira. O gerente-geral de Transporte Marítimo de Logística da Petrobras, Joselito Câmara, explicou que os estudos para a operação Ship To Ship foram iniciados em 2012 e que São Luís era um dos locais previstos para receber os testes.

“Aqui em São Luís faltava a dragagem que foi realizada apenas no ano passado com o governador Carlos Brandão. O que estamos verificando hoje é a contemplação de um estudo que estava sendo aguardado pela Petrobras nos últimos dez anos. Isso tudo foi possível graças à dragagem concluída no ano passado”, frisou o gerente-geral Joselito Câmara.

Ele destacou que o porto maranhense passou por uma série de estudos, pois o normal é que os berços tenham capacidade para receber apenas uma embarcação. Com uma análise de engenharia civil foi assegurado que o berço 106 do Porto do Itaqui comportava com tranquilidade duas embarcações. Joselito Câmara também ressaltou a importância dessa operação ter sido desenvolvida por brasileiros.

“Esse tipo de estudo é uma modelagem matemática que foi desenvolvida por brasileiros na Universidade de São Paulo no tanque de provas numérico da USP. Isso para gente é uma satisfação enorme, como brasileiros e como Petrobras, para a gente é um orgulho termos doutores e pós-doutores de Engenharia Oceânica e Mecatrônica trabalhando nesse tipo de projeto”, frisou.

O teste também foi acompanhado pelo gerente geral da Unidade Operacional do Norte da Transpetro, Gerson Melo, além de membros da equipe técnica da EMAP.

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x