Síndrome associada ao vírus Zika atingiu mais de 500 pessoas no Maranhão

Síndrome associada ao vírus Zika atingiu mais de 500 pessoas no Maranhão

O Ministério da Saúde divulgou o novo boletim que mostra a situação epidemiológica da síndrome congênita associada à infecção pelo vírus Zika, no Brasil, entre 2015 e 2022. Os dados revelam que 568 casos foram notificados no Maranhão. Embora pareça alto, o número é o terceiro menor da região Nordeste. Pernambuco e Bahia tiveram a maior quantidade de registros, sendo 3.260 e 3.064, respectivamente. Os dois estados ficaram, inclusive, no topo do ranking de locais em alerta, no país.

O vírus Zika (ZIKV) é um arbovírus da família Flaviviridae que pode ser transmitido ao ser humano por meio da picada da fêmea de mosquitos do gênero Aedes, especialmente da espécie Aedes aegypti. Ressalta-se também os modos de transmissão vertical, sexual e por transfusão sanguínea.

Febre, erupções avermelhadas e dores articulares são sinais e sintomas bastante comuns, mas evidências apontam que aproximadamente 80% dos indivíduos infectados sejam assintomáticos. Quando essa infecção ocorre durante o período gestacional, é preconizado que a investigação dos casos suspeitos ocorra preferencialmente por critérios laboratoriais específicos.

No segundo semestre do ano de 2015, observou-se no Brasil um aumento expressivo no número de recém-nascidos diagnosticados com microcefalia em locais onde ocorria a circulação do do vírus Zika. Na época, o Brasil declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional. Posteriormente, em fevereiro de 2016, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional. Essa nova doença congênita, resultante da infecção pelo vírus Zika no período gestacional, passou a ser denominada de Síndrome Congênita associada à infecção pelo vírus Zika. Ela é caracterizada por um conjunto de anomalias congênitas, estruturais e funcionais, com repercussões no crescimento e no desenvolvimento dos embriões ou dos fetos expostos ao vírus durante a gestação.

Avatar photo

Andrezza Cerveira

Editora responsável. Profissional da comunicação com quase 20 anos de atuação no mercado maranhense. Atualmente apresenta o programa Diário Mais, na Rádio Mais FM 99.9, de segunda a sexta-feira, de 06h às 08h. Também possui no currículo experiências na extinta Rádio NOVA FM 93.1, TV Difusora, Portal Difusora On, Coordenadoria Municipal da Mulher de São Luís, Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís, além de campanhas políticas e assessoria de imprensa para organizações privadas. Ao longo da carreira, exerceu praticamente todas as funções do jornalismo: reportagem, produção, produção executiva, chefia de edição, chefia de reportagem, apresentação e coordenação de jornalismo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x